domingo, 30 de dezembro de 2007

A Ostra e o Vento


O filme tem dez anos – é de 1997 – a senhora “Lirinha perseguida pela Alice” era uma menina, e veja bem ela já dava um show.
É baseado em um livro que leva o mesmo título - e se alguém aí tiver pode me emprestar, por favor?
É absolutamente sublime mas com um embate psicológico estarrecedor.
Talvez tenha me tocado tanto por que fala de solidão, da perda da inocência, de medos e sonhos em um momento onde eu tento mudar meus horizontes e "criar" novos sonhos. Me fez escrever um post que talvez depois eu publique – ou não!
Bom, a trilha sonora não podia ser melhor, com uma música composta pelo Chico que está no álbum “As cidades” que eu já amava, aliás, foi por causa da música que quis ver o filme.
Recomendadíssimo!!!!
E segue o Chico...


Vai a onda
Vem a nuvem
Cai a folha
Quem sopra meu nome?
Raia o dia
Tem sereno
O pai ralha
Meu bem trouxe um perfume?
O meu amigo secreto
Põe meu coração a balançar
Pai, o tempo está virando
Pai, me deixa respirar o vento
Vento...

Nem um barco
Nem um peixe
Cai a tarde
Quem sabe meu nome?
Paisagem
Ninguém se mexe
Paira o sol
Meu bem terá ciúme?
Meu namorado erradio
Sai de déu em déu a me buscar
Pai, olha que o tempo vira
Pai, me deixa caminha ao vento
Vento

Se o mar tem o coral
A estrela, o caramujo
Um galeão no lodo
Jogada num quintal
Enxuta, a concha guarda o mar
No seu estojo
Ai, meu amor para sempre
Nunca me conceda descansar
Pai, o tempo vai virar
Meu pai, deixa me carregar o vento
Vento
Vento, vento

Um comentário:

Bruna disse...

Não sabia que você tinha blog! :)
Vi lá na Dani, que fez propaganda do post "drops alemão". Muito bom, viu? Gostei mesmo.

Ainda não o assisti e nem este "A ostra e o vento". Mas fiquei curiosa após seu texto.

Beijos.